Searching...
quinta-feira, fevereiro 20, 2014

Caso Bosco Cigano - Prefeito aguarda decisão judicial

O prefeito afastado de Baturité (a 93 quilômetros de Fortaleza), Bosco Cigano (Pros) aguarda decisão judicial para reassumir a prefeitura do município. Ele foi afastado pela Câmara Municipal na última segunda-feira, após denúncias de irregularidades na administração e de uma série de protestos por causa de atraso no pagamento de terceirizados. O advogado do prefeito, Ademar Bezerra, afirmou, ontem, que o afastamento foi ilegal e impetrou mandado de segurança para reaver o cargo a Bosco.
O prefeito é acusado por um cidadão do município, juntamente com vereadores da oposição, por fraudes em licitações, uso de caçambas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para coleta de lixo e atraso no pagamento de empresas terceirizadas. Cigano nega corrupção em licitações e afirma que a acusação é um “factoide criado pela oposição”. Em relação ao uso das caçambas, ele explicou que a empresa responsável pela coleta cancelou o contrato em dezembro, e a Prefeitura ainda não pode realizar novo contrato.
O atraso nos pagamentos dos terceirizados, segundo ele, aconteceu após o INSS retirar verba da Prefeitura para o pagamento de dívidas. Bosco assegurou que deixou o cargo com o pagamento agendado para hoje. Atualmente, a prefeitura está sob a administração da vice-prefeita, Cristiane Braga (PT).
O advogado Ademar Bezerra criticou que o afastamento violou disposições legais, pois, após a Câmara receber a denúncia, o gestor deveria ter sido notificado para apresentar defesa e, só então, ser submetido à votação sobre afastamento. Segundo ele, no mesmo dia do recebimento da denúncia, os vereadores votaram o afastamento diante da pressão de manifestantes na Casa. (Jéssica Welma).
Com informações do POVO ONLINE