Searching...
sábado, maio 17, 2014

Após 16 anos, corpo de mulher é encontrado incrivelmente preservado por ter tomado inseticida

O cadáver de uma mulher de 25 anos, que morreu há 16 anos, na província de Sichuan, China, foi encontrado quase perfeitamente preservado em sua casa.
A mulher, Tang Deqing, foi encontrada morta em um quarto da casa de sua família no munícipio de Yingshan em outubro de 1998. A polícia encontrou uma nota de suicídio e uma autópsia revelou mais tarde que ela tinha sido envenenada com pesticidas, mas sua família nunca chegou a realmente acreditar que havia sido morta por outra pessoa.
PUBLICIDADE DO SITE
Seu pai a colocou em um caixão de pinho em vez de enterrá-la. O caixão foi colocado no quarto da mulher, e, desde então, sua família mudou-se para outras residências ao longo dos anos.
O cadáver se transformou em uma múmia e a casa ficou em ruínas. Seu pai disse que nunca sentiu nada quando abria o caixão para examinar o corpo de vez em quando. Ele encontrou o cadáver parecendo um pouco inchado, mas sem deterioração, quando a polícia pediu um exame post-mortem.
O pai de Tang disse que ia visitar sua filha várias vezes durante os anos e afirma que seu corpo nunca tinha realmente mudado.
Li Liangwen, professor de anatomia humana na Universidade de Medicina Tradicional Chinesa de Chengdu, disse que o pesticida que Tang ingeriu poderia ter matado as bactérias no interior, resultando em outros efeitos, criando um escudo em seu corpo contra químicas cadavéricas, protegendo-a de modo semelhante como faz o formol.
Ele acrescentou que alguns dos órgãos de Tang foram removidos durante a autópsia inicial, reduzindo ainda mais o nível de bactérias em seu corpo, evitando apodrecimento no futuro.