Searching...
segunda-feira, agosto 11, 2014

'Meu pai não teve culpa', diz menino que perdeu braço após ataque de tigre no zoo

Em entrevista ao "Fantástico", Vrajamany Fernandes Rocha, de 11 anos, disse que ficou consciente após a mordida e que, na ambulância, já sabia que teria o braço amputado.

O menino Vrajamany Fernandes Rocha, de 11 anos, atacado por um tigre no zoológico de Cascavel, no Paraná, afirmou neste domingo que seu pai, Marcos do Carlo Rocha, não teve qualquer culpa no incidente que resultou na amputação de seu braço direito. Em entrevista ao "Fantástico", da TV Globo, o menino afirmou que manteve-se consciente após a mordida e, já na ambulância, sabia que iria perder o braço.

- O meu pai não teve culpa. Ele não sabia que ia acontecer - disse.

O episódio aconteceu no dia 30 de junho, quando Vrajamary visitava o irmão caçula, por parte de pai, no Paraná. Após o ataque, ele ficou internado por uma semana, recebendo alta médica na última quarta-feira. Ele retornou a São Paulo, onde mora com a mãe, a funcionária pública Mônica Fernandes Santos.

Perguntado por que escalou a grade onde ficava o tigre, o menino respondeu:

- Para ele chegar perto assim. Porque ele ia para lá e ficava um pouco. Aí, você subia, ele vinha para cá assim - contou. - Não tomei choque, não, porque na ambulância eu já sabia que iam cortar meu braço.

Os médicos que atenderam o menino no Paraná identificaram duas mordidas do tigre: uma na mão direita e outra na altura da axila. Segundo eles, por apenas dois centímetros, os dentes do animal não atingiram artérias importantes que passam perto do ombro. Nesse caso, o menino poderia ter morrido na hora.

Vrajamary, que é destro, tenta agora fazer o braço esquerdo assumir novas habilidades, como escrever e tirar a roupa.

- Eu quero voltar a fazer as coisas sozinho rápido - afirmou.

POR