Searching...
segunda-feira, novembro 24, 2014

Padre Marcelo, da explosão de um sucesso meteórico ao isolamento de uma depressão


Da explosão de um sucesso meteórico ao isolamento de uma depressão. Assim pode ser resumida em poucas palavras a situação vivida pelo Padre Marcelo Rossi nos últimos anos. O Padre que esbanjava carisma e vitalidade aos poucos começou a definhar e, além da depressão, sofreu males absurdos com a anorexia que desenvolveu durante o transtorno psicológico. E como se tudo não bastasse, ainda foi aberta pela Igreja uma investigação contra ele, pondo em xeque sua conduta moral e apurando denúncias de enriquecimento ilícito. Abaixo segue uma pequena explanação sobre os fatos vividos pelo religioso.


1. A ORIGEM

Padre Marcelo Rossi vem de uma família paulistana. Formado em Educação Física, era instrutor em uma Academia e Personal Trainner quando recebeu o chamado de Deus e decidiu dedicar-se ao sacerdócio. Abandonou tudo o que havia construído e ingressou no seminário. Tendo concluído os estudos de Filosofia e Teologia, ordenou-se Padre e começou a atender os fiéis nas Missas e nas confissões.

2. O SUCESSO

Não demorou para que ele se tornasse conhecido. De norte a sul do Brasil não havia quem não conhecesse o Padre que surgia na mídia cantando hinos religiosos e pregando com amor a Palavra de Deus. Emocionadas, as pessoas o seguiam em todos os lugares e fizeram dele um Padre “pop star”, a ponto de despertar o ciúme e a inveja de muitos membros do clero. O fato é que não foi possível conter a explosão do sucesso: O Padre Marcelo Rossi caiu nas graças do povo brasileiro.

3. OS MALES FÍSICOS E PSICOLÓGICOS

Sempre atento à sua forma física, o Padre Marcelo passava a imagem de uma pessoa vaidosa. Isso irritava alguns, mas não o importava. O importante era o que Deus sabia sobre ele. Um dia, estando em casa se exercitando na esteira, ele sofreu um acidente, quebrou a perna e ficou seis meses numa cadeira de rodas. Devido ao ganho de peso, se tornou alvo de críticas e de piadas. Isso o abateu e ele entrou em depressão. Sentindo-se mal com tal situação, decidiu emagrecer a todo custo e fez inúmeras dietas sem acompanhamento médico. Uma delas, a mais severa de todas, era alimentar-se somente de alface e carne de hambúrguer. Até sua família foi tomada pela apreensão, imaginando o pior. Não foi muito difícil diagnosticar sua doença: anorexia. Depois que ele convenceu-se de que estava doente e necessitava imediatamente de um tratamento, iniciou uma grande luta contra os dois grandes inimigos: a depressão e a anorexia.

4. A CURA

O Padre hoje garante que está curado. Afirma que se alimenta normalmente e que não sente mais os efeitos da depressão. Há ainda quem o questione o contrário, devido ao excesso de magreza. Mas o Padre reafirma que está curado e que está em seu peso ideal, que é de pouco mais de 80 quilos. Segundo ele, as pessoas se assustaram porque se acostumaram a vê-lo inchado, no auge de seus quase 130 quilos. A crítica ainda duvida da veracidade de suas afirmações, mas ele se mostra confiante no que diz.

5. O MILAGRE DA FÉ

O Padre é categórico ao afirmar que foi curado pela fé. Segundo ele, não se submeteu ao uso de antidepressivos e nem a um rigoroso tratamento médico. Sua conexão com Deus foi suficiente.

Agora, curado das doenças e considerado inocente pela Igreja após a investigação que sofreu, o Padre está de volta em seus afazeres e se diz muito feliz com a jornada do dia no santuário que construiu para o louvor de Deus.