Searching...
quarta-feira, dezembro 03, 2014

INFRAÇÃO: Motos abusam do espaço público

Não há nada mais irritante que se deparar com uma moto em movimento na calçada, não é mesmo? Para piorar, infelizmente, esse gesto tem aumentado não só em Fortaleza, mas no Brasil inteiro.
Alguns têm burlado a infração à luz do dia. Porém, é no comecinho da noite, na pressa de voltar para casa, que o péssimo exemplo aumenta. As avenidas preferidas são as que mais congestionam e, à procura de um desvio, é comum vê-los pilotando sobre uma zona restrita do pedestre, as calçadas.
Para especialistas isso tem consequências. Quais? Colocam em risco a vida de pessoas que, inclusive, relatam desrespeito, acidentes e probabilidade de um atropelamento ou uma colisão.
Para motociclistas que escolhem essa alternativa para chegar mais cedo a um lugar, há multa para esse tipo de comportamento. Classificada como "gravíssima" pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e sujeita a sete pontos na carteira, a multa é de até R$ 573,63.
Dois extremos
"Muitos motociclistas andam como se não encontrassem barreiras pela frente: cortam veículos, sobem calçadas e fazem ziguezague e os mais incríveis malabarismos nas ruas. Para eles, não há limites nem regras. Parece que a imprudência é a palavra de ordem", desabafa Consuelo Mello, aposentada, que já "repartiu" a calçada com "motociclistas" em algumas ocasiões.
Entretanto, vale ressaltar que nem todos os motociclistas são imprudentes e que muitos motoristas que conduzem automóveis descumprem a lei.
Rogério Damasceno, bancário e motociclista há mais de cinco anos, relata que nunca subiu uma calçada para cortar caminho e que, por consequência, nunca chegou uma multa em sua residência por tal motivo.
Para ele, o grande problema é a questão de má educação mesmo e que, infelizmente, isso é um fato corriqueiro, "já que a frota, em Fortaleza, praticamente triplicou", pondera. Ele afirma que as multas ajudam a "educar à força", mas o ideal seria que a educação no trânsito fosse dada desde o ensino fundamental.
Outro erro
Estacionar motos em locais proibidos também é recorrente em grandes cidades. Operações para reprimir o estacionamento irregular já mostram resultados positivos e, todos os dias, o número de motocicletas estacionadas irregularmente diminui, segundo o Departamento Estadual de Trânsito.
O órgão também informa que estacionar em local proibido é uma infração e o motorista perde cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além de pagar multa no valor de R$ 127,92 conforme artigo 181, 262 e 271 do Código de Trânsito Brasileiro.
Para piorar mais a situação, além da multa, o motociclista que cometeu a infração ainda deverá pagar as despesas do reboque e também a diária do depósito público por dia que a moto ficar retida.
Com informações do DN