Searching...
quinta-feira, dezembro 11, 2014

ORDEM JUDICIAL: Prefeito de Baturité é novamente afastado do cargo

Baturité
O prefeito de Baturité, João Bosco Pinto Saraiva, conhecido como “Bosco Cigano”, voltou a ser afastado do cargo de chefe do poder executivo deste município serrano. Além dele, outros seis auxiliares diretos tiveram sua funções públicas suspensas e foram proibidos de ter acesso aos prédios de repartições públicas do Município. A decisão foi tomada pelo Tribunal de Justiça do Ceará (TJCe), através da desembargadora Francisca Adelineide Viana. A decisão foi divulgada nesta quarta-feira, 10.

Essa foi a terceira vez que Bosco Cigano teve seu mandato barrado este ano. O primeiro afastamento ocorreu no mês de janeiro. Na época, foi afastado do cargo durante 120 dias, por decisão dos vereadores. O afastamento ocorreu em razão de denúncias de irregularidades no pagamento de empresas terceirizadas e uso de máquinas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na coleta de lixo do Município.
Quatro meses depois, em maio, foi afastado novamente por decisão da maioria dos vereadores. Dessa vez os parlamentares municipais acusaram Bosco Cigano de atrapalhar o processo de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal. A CPI investigaria irregularidades na gestão. O perfeito foi afastado por decisão da maioria dos vereadores, mas em ambas conseguiu retornar ao cargo majoritário do Poder Executivo Municipal.
Dessa vez a ordem judicial atende à solicitação do Ministério Público do Ceará (MPCe), que, na manhã desta quarta-feira,10, realizou uma operação de busca e apreensão, com o auxílio da Polícia Civil, em secretarias da Prefeitura de Baturité, na casa do prefeito e no escritório da empresa Tourinho Engenharia, a qual tem contratos com a gestão municipal.
Conforme o TJCe a medida cautelar tem validade de seis meses. Os motivos da operação desencadeada pelo Ministério Público e do afastamento do prefeito, determinado pelo Tribunal de Justiça, não foram revelados porque o processo contra Bosco Cigano segue em segredo de Justiça. O prefeito não havia sido localizado para ser cientificado acerca das medidas aplicadas contra ele.
Com informações do DN