Searching...
sexta-feira, fevereiro 06, 2015

Impasse durante votação na Câmara de Martinópole termina em briga e quebra-quebra

Uma confusão na Câmara Municipal de Martinópole, a 320 km de Fortaleza, danificou a estrutura do prédio e gerou mal estar entre os vereadores.

O fato começou por causa do impasse sobre a votação da presidência da Câmara. A oposição afirma que a eleição realizada no último dia 15 não é válida, enquanto parlamentares de situação querem legitimar o pleito.

Cadeiras foram quebradas e espalhadas pelo auditório, banheiros destruídos e a sala da presidência foi revirada. Este foi o cenário do local após a confusão ocorrida nessa quinta-feira (29) durante a primeira sessão ordinária do ano. 

A vereadora Bruna Aguiar, que faz parte da base aliada do prefeito, ao lado de três colegas, resolveu colocar em votação uma ata que conforme a eleição, garante sua permanência como presidente do legislativo.

O tumultuo foi iniciado logo após o advogado Nonato Fontenele, filho do ex-prefeito da cidade contestar a eleição realizada no último dia 15 que elegeu a vereadora como presidente da casa.

Atendendo uma solicitação de nossa redação o vereador Hellanyo Lemos da cidade de Aratuba fez uma breve avaliação sobre o assunto. “Pelo que estou acompanhando através da mídia cearense, este impasse vai ser resolvido no momento em que os parlamentares da Câmara Municipal de Martinópole resolverem seguir a instrumentalidade do regimento interno”, disse Hellanyo.

Hellanyo ainda destaca que a oposição se apresenta como maioria simples neste cenário político tão conturbado na busca do poder pelo poder. Que haja justiça, a lei seja respeita e o povo não venha pagar a conta, acrescentou.

Segundo informações de populares, o grupo de oposição que conta com cinco dos nove vereadores, é quem bem representa a vontade popular, além de deterem a maioria dos votos que poderá devolver a Martinólope a tranquilidade política. 

LEIA TAMBÉM EM TV DIÁRIO