Searching...
segunda-feira, maio 18, 2015

Madalena: incerteza política causa bate-boca entre vereadores

Afastado em novembro do ano passado do cargo do executivo municipal de Madalena devido à operação caixa preta que investigou e constatou irregularidades em licitações envolvendo várias empresas tendo em jogo algo em torno de R$ 7 milhões, diante séria denuncia, a Justiça determinou o afastamento de Zarlul Kalil Filho, juntamente a seus secretários e cargos de confiança por 180 dias, assumindo o seu vice o Sr. Eurivando Vieira, que entrevista dias atrás a nossa reportagem falou dos problemas existentes na gestão, salários atrasados, escolas quase que fechadas e funcionários inclusos no Serasa e SPC, inadimplentes em bancos ocasionados pelo não recebimento de seus salários e hoje o município vive um quadro bem diferente, funcionários em dias e um comércio ativo.

O prefeito em exercício Eurivando Vieira (vice) ficará no cargo até o dia 26 de maio prazo dado pela justiça, e isso vem causando muitas duvidas a população e aos vereadores de oposição ao prefeito afastado, acreditando ainda que a Justiça prorrogue o afastamento por mais 180 dias, as sessões na câmara municipal de Madalena tem sido muito acirradas, na última quinta feira 14 de maio, vereadores quase foram as vias de fato devido a mais denuncias contra Zarlu Calil, levadas por vereadores munidos de comprovantes bancários mostrando que houve a utilização do dinheiro do Fundeb indevidamente para pagamentos diversos seguimentos inclusive o duodécimo da câmara.

Mais detalhes sobre sessão da ultima quinta feira 14 de maio


Após o fim da sessão ordinária da ultima quinta-feira dia 14 de maio, os vereadores entraram em discussão, e o vereador Ednaldo de Sousa agrediu verbalmente o vereador Eurinaldo Vieira (irmão do prefeito em exercício) o chamando de abestado e vagabundo. Ednaldo, não gostou das declarações levadas pelo vereador Eurinaldo a tribuna da casa legislativa. Em seu discurso, o parlamentar se referiu sem citar nomes, a cerca da vontade de algumas pessoas que torciam e espalhavam nas comunidades rurais do município, que os seis meses da administração interina do seu irmão Eurivando Vieira, seria marcada pelos atrasos dos servidores públicos. Segundo Eurinaldo, a oração para o mal não surtiu efeito. Ednaldo de Sousa foi um dos cinco vereadores, que votaram contra a instalação do processo de cassação do prefeito afastado pela justiça Zarlul Kalil Filho.