Searching...
sexta-feira, novembro 13, 2015

Google Expeditions: a realidade virtual chega às salas de aulas no Brasil

Todo professor de ciências gostaria de ir e de levar seus alunos à Lua. Na semana passada, Ana Paula Girello, do Colégio Ítalo Brasileiro de São Paulo, conseguiu. Não foi preciso gastar milhares de dólares nem alugar um ônibus espacial. Eles usaram o Google Expeditions, uma ferramenta de realidade virtual que está transformando milhares de salas de aula ao redor do mundo. Usando smartphones e um Google Cardboard, um óculos feito de papelão, os alunos são transportados virtualmente para quase qualquer lugar do mundo, ou, no caso da turma de 4° ano da Prof.ª Ana Paula, para outro mundo!

"O Expeditions trouxe para a sala de aula uma realidade que nós, professores e alunos, talvez jamais teríamos, que é você ir a um determinado lugar sem sair da sala de aula," disse Ana Paula. "Eles foram navegando pela Lua, fui também trazendo as informações teóricas, e essa realidade virtual fez com que eles se apaixonassem ainda mais pelas aulas."

Alunos da Escola Estadual Santa Rosa de Lima, no Jardim Vale das Virtudes, em São Paulo, navegam no fundo do mar com o Google Expeditions

O Colégio Ítalo Brasileiro é uma de mais de 100 escolas no Brasil, públicas e privadas, que receberão o Expeditions até o fim do ano. Além de São Paulo, Florianópolis e Manaus também estão no roteiro. A iniciativa faz parte de um programa-piloto que começou nos Estados Unidos no final de setembro e que passará por mais 7 países: Brasil, Austrália, Nova Zelândia e Reino Unido na primeira fase; Canadá, Singapura e Dinamarca na segunda fase. As nossas equipes levam os equipamentos às escolas e fazem demonstrações de como o Expeditions funciona.

O legal do Expeditions é que funciona em qualquer lugar, inclusive em escolas sem wi-fi. Para fazer uma excursão virtual, você só precisa de um tablet para o professor, smartphones com o app do Expeditions e Google Cardboards para os alunos e um roteador que permita que o programa funcione sem uma conexão de internet. 


Os professores podem “levar” os seus alunos a mais de 100 lugares, incluindo a Grande Muralha da China, o Parque Nacional Yosemite na Califórnia, as ruínas maias de Chichén Itzá e até Marte. E o leque de destinos cresce a cada momento.

Numa visita recente do Expeditions à Escola Estadual Santa Rosa de Lima, no bairro paulistano do Jardim Vale das Virtudes, os alunos vibraram. Entre gargalhadas e gritos de "que da hora!", os alunos passearam de asa-delta sobre o Rio de Janeiro, se depararam com tubarões no fundo do mar e se transportaram para o extremo do planeta Terra, na Antártida. Mas um destino ficou faltando. Uma criança pediu para ver como seria andar ao lado dos dinosauros. Infelizmente, o Google ainda não conseguiu desenvolver uma tecnologia para voltar no tempo, mas... estamos tentando! 

Créditos:  Rodrigo Pimentel, Diretor de Google for Education, América Latina