Searching...
sexta-feira, fevereiro 12, 2016

Professores de Beberibe reclamam sofrer desvalorização profissional

Os docentes que fazem parte da Coordenadoria de Educação (9º Crede), no município de Beberibe, litoral leste do Ceará, se queixaram de desvalorização profissional na última seleção para professores.


A professora de uma instituição de ensino que faz parte da 9ª Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação (9ª Crede) em Beberibe, que prefere não ser identificada, conta que o processo seletivo para a contratação de professores temporários pela Secretaria de Educação do Estado do Ceará (Seduc), realizado na 9ª Crede nos últimos dias, "foi o retrato do descaso e da pouca valorização direcionada a esses profissionais”.
Segundo ela, a humilhação retratada por colegas de profissão que se submeteram a esta situação é no mínimo indignante. “Como admitir que nossos pares que estão na linha de frente dessa luta constante em busca de uma sociedade mais digna, justa e igualitária possam passar por este tipo de tratamento que envolve longas esperas em filas, falta de clareza e má educação por parte de alguns funcionários que ali estavam para realização deste processo?”, questiona.
A professora relata ainda que o resultado de tudo isso se mostrou mais cruel quando constatou-se que em "muitos casos, não raro", houve apenas uma troca de professores entre escolas e municípios, o que obriga os professores a se deslocarem todos os dias para outras cidades. “Sendo que antes eram lotados em escolas mais próximas de suas residências. Mais preocupante ainda são casos de colegas que afirmam terem conseguido uma boa colocação e não conseguiram lotação. Diante de tantas indagações, os responsáveis por esta confusão calam-se, afinal são somente professores”, diz.
Em nota, a Secretaria da Educação do Estado do Ceará (Seduc) informou que o processo de seleção foi regionalizado, ou seja, realizado pela Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação (9ª Crede), com o objetivo de atender as 10 escolas regulares que integram a Crede.
Ainda de acordo com a nota, o professor teve a oportunidade de escolher o melhor local de inscrição: Crede ou escola e as entrevistas foram realizadas em pólos de atendimento, sendo um em cada município. A lotação ocorreu na Crede, em horário previamente estabelecido, por áreas de ensino, e conforme edital de convocação.
"Salientamos que os professores foram lotados seguindo, rigorosamente, a ordem de classificação e de acordo com as carências existentes em cada unidade escolar da rede estadual na referida região. Portanto, a ação seguiu os princípios da administração pública exigidos para esse tipo de processo", finalizou a nota

VIA O POVO ONLINE