Searching...
segunda-feira, dezembro 26, 2016

Camilo Santana pediu desculpas aos cearenses presos e torturados na ditadura militar no Ceará

Em nome do Governo do Estado, o governador Camilo Santana (PT) pediu desculpas ontem aos cearenses presos e torturados na ditadura militar no Ceará.

Em evento realizado no Palácio da Abolição, 25 anistiados políticos receberam parte do pagamento das suas indenizações, deferidas pela Comissão Especial de Anistia Wanda Sidou, vinculada à Secretaria da Justiça (Sejus). 

Na cerimônia, foi entregue o Certificado de Reparação Pública aos ex-presos políticos, documento simbólico que representa pedido de desculpas do Estado, já que o Governo à época contribuiu no processo de prisão na ditadura militar. De acordo com Camilo, o Estado pagará todos os anistiados ainda no seu governo.

“Sei o que significa vocês aqui, homens e mulheres anistiados, muitos foram presos, torturados lutando por algo imprescindível, pelo direito à liberdade, à democracia. Enquanto chefe de Estado, quero pedir desculpas em nome do governo do Estado a homens e mulheres que sofreram, foram perseguidos aqui no Ceará. No meu governo, irei pagar todos os anistiados no Estado do Ceará”, prometeu.

Cada um dos anistiados receberá um total de R$ 30 mil, o máximo permitido pela legislação, em três parcelas. Durante a cerimônia, foram entregues os primeiros R$ 10 mil. 

Por quase nove anos preso político, o anistiado Fabiane Cunha, de 76 anos, afirmou que a indenização ainda é um gesto pequeno diante das consequências históricas das prisões e torturas para as famílias. “É humilhante porque não encobre a omissão total do Estado. Precisamos de mais amparo, principalmente em relação às famílias. Queremos maior assistência”, cobrou.


A atual gestão efetuou três pagamentos para anistiados políticos: R$ 150 mil, em novembro de 2015; R$ 90 mil, em julho de 2016; e os atuais R$ 250 mil, somando um total de R$ 490 mil.